Quais são os tipos de inovação existentes?

tipos-de-inovação

Dependendo do impacto que as inovações em processo, produto e modelo de negócio trazem ao mercado, elas podem ser classificadas em dois diferentes tipos – inovações incrementais e inovações radicais. O primeiro passa para ser inovador no seu empreendimento é saber quais são os tipos de inovação existentes. Na sequência, os empreendedores precisam estar atentos às oportunidades e aos riscos que cada tipo traz ao seu negócio e ajustar as suas atividades de acordo com o novo cenário imposto pelo mercado. Um dos maiores mitos do empreendedorismo é que seu negócio vai ser sempre o mesmo.

Os dois tipos de inovação podem acontecer na forma de melhorias nas características do produto ou em ganhos de produtividade. O primeiro caso é facilmente perceptível pelo consumidor. Já no segundo, os benefícios normalmente ficam restritos à empresa que realizou a inovação.

Inovação incremental.

Também chamada de “Inovação Marginal” ou “Inovação de Sustentação”. São pequenas melhorias que não alteram de forma substancial a maneira como o mercado é organizado. É simplesmente uma evolução dos produtos e serviços já existentes. Cada progresso isolado dificilmente gera uma vantagem competitiva duradoura. Somente um fluxo constante de inovações incrementais pode fazer uma empresa conseguir se diferenciar de seus competidores no longo prazo.

Um exemplo é a melhoria na qualidade da imagem da câmera de um celular. Ao comparar as fotos de um modelo do ano passado com um modelo recente, com certeza existem ganhos de qualidade na imagem. Mas a utilização principal do dispositivo não se altera. A função continua a mesma: tirar fotos.

Um ponto positivo deste tipo de inovação é que ela costuma ser muito barata. Converse com seus consumidores para entender exatamente o que agrega valor nos produtos e serviços que você oferece. Faça mais daquilo que agrada e corte o que não faz diferença para seu cliente. Também fique de olhos nas tendências do mercado e teste novidades sempre que possível. Lembre-se sempre que para ter um negócio que se destaque dos concorrentes, você precisa fazer inovações incrementais continuamente.

Inovação radical.

É quando alguma coisa que traz uma grande novidade em termos de tecnologia, estrutura ou operação. Promove uma grande alteração no status quo. Normalmente, faz com que os produtos que substitui se tornem obsoletos em poucos anos. Costuma afetar várias indústrias de uma vez só e obriga o mercado a se readequar a esse novo paradigma. Apesar de essas mudanças trazerem alguns efeitos negativos, como o fechamento de postos de trabalho e falência de empresas que eram dependentes do sistema anterior, no longo prazo a tendência é que sejam positivos para consumidores e para a Economia de forma geral. Às vezes é chamada também de Inovação Disruptiva.

Inovações radicais costumam exigir um investimentos pesados em pesquisa e desenvolvimento. Muitas vezes também são necessários grandes esforços em marketing para educar o público-alvo sobre a necessidade e forma de uso do novo item. É relativamente comum inovações radicais, depois de uma febre inicial, acabarem não vingando. Um exemplo são os tablets, que quando foram lançados, análises afirmavam que seriam os substitutos dos notebooks. Entretanto, na prática, os equipamentos não são confortáveis para o trabalho diário e não conseguem competir com a portabilidade de um smartphone. O resultado é que depois de um início explosivo, hoje as vendas estão em decadência.

Pegando o mesmo exemplo da inovação incremental, a inovação radical seria a adição de uma câmera a um telefone celular pela primeira vez. A partir de então, os aparelhos ganharam uma nova função. Além de fazer ligações e mandar mensagens, eles também poderiam tirar fotos. Em um primeiro momento a qualidade das fotos era ruim e não substituiu por completo as câmeras fotográficas. Porém, ao longo do tempo, inovações incrementais na qualidade das imagens fizeram com que as máquinas dedicadas a fotografia se tornassem cada vez menos necessárias.

Uma inovação radical bem-sucedida tem o potencial de fazer o seu negócio crescer exponencialmente por vários anos. O problema é que inovações radicais costumam ser caras e arriscadas. Caso você decida apostar em uma inovação radical dentro da sua empresa, gerencie os riscos para não colocar todos os ovos em uma cesta e acabar descuidando de outras frentes de trabalho. Mesmo que não invista – tempo, energia e/ou dinheiro – nesse tipo de inovação, sempre fique atento ao que acontece no mercado. Demorar para identificar uma grande alteração de rumo pode colocar seu negócio rumo a falência.

Simplesmente saber quais são os tipos de inovação existentes não adianta nada.

Empreendedores devem colocar esse conhecimento em prática, criando e inovando em seus negócios. Uma das melhores maneiras de pensar em novas características para seus produtos e serviços é trocando conhecimento com outros empreendedores.

Related Articles