Duas irmãs, três empresas e a Educação – Polímatas empreendedores #1

Este artigo é parte complementar ao Podcast da Polímatas #2. Para ouví-lo, clique no botão abaixo ou veja direto em nossa página dos podcast.

Apaixonadas por educação, vindas de área bem diferentes e trabalhando há muitos anos juntas, fora o fato de serem irmãs, Sheyla Coraiola e Angela Coraiola têm três empresas: um cursinho preparatório pro ENEM, uma escola de cursos livres para qualidade de vida e um pólo de ensino superior EaD.

Toda essa história começou com o pai delas, que é avaliador do MEC, fazendo visitas para avaliar universidades. Em uma de suas viagens, ficou sabendo de um “processo seletivo” para pólos de ensino a distância. Sheyla vinha da área de tecnologia de automação e a Angela, da veterinária; e as duas estavam um pouco perdidas e buscando algum novo rumo para suas vidas. Sheyla já tinha quase uma década na área de educação e Angela dava aula na gradução na sua área. Então, em suas palavras, as coisas “casaram”, em 2014. A única questão era a burocracia para credenciar uma instituição, sendo que somente agora, final do ano deste ano, que saiu a autorização. As duas, ansiosas, colocaram suas cabeças para ter ideias do que poderiam fazer na área. Assim surgiram seus negócios.

Vanguarda: o cursinho preparatório pro ENEM.

A Vanguarda começou na metade de 2015 como um projeto piloto numa sala alugada, dando aulas de ENEM com 40 alunos aos sábados. Uma das coisas que elas contam é que, como elas sabiam que era um projeto piloto, elas deram desconto de 50% para todo mundo e, no final, acabou passando a meta (que era pelo menos de cobrir os gastos com professores e locação). Elas comentam como foi tudo feito de improviso: elas distribuiram panfletos, o próprio site foi elas quem fizeram, marcavam tudo por telefone e visitavam escolas. A ideia da escola veio quando elas conheceram a Paula Abreu, numa pesquisa sobre mudança de carreira. Elas sentiam falta disso na vida das pessoas. A Sheyla, por ter trabalhado em uma grande universidade, tinha a percepção de que os alunos ou faziam uma graduação só pelo diploma ou faziam cheios de dúvidas se aquilo era mesmo o que elas queriam. A partir daí, as irmãs fizeram curso de coaching e se especializaram nisso, para agregar algo na vida dos alunos, muito mais do que preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio (cursinho especializado este que não existe em Curitiba), também prepará-los para a vida acadêmica. Além de tudo, a Vanguarda poderia ser um possível canal de geração de novos alunos para o pólo EaD que elas abrirão. Do ano de estreia para 2016, elas que dobraram o número de alunos, além de ter um local próprio, no Centro de Curitiba, próximo à Universidade Federal do Paraná.

Livre Escola: uma escola de cursos livres.

Já a Livre Escola é uma escola de cursos livres que visam a melhoria na qualidade de vida. Elas contam que o projeto mesmo surgiu um pouco antes da ideia do pólo de ensino a distância, mas que é o “mais atrasado”. Por ter uma pegada um pouco diferente, como por exemplo curso de como comer bem, ou como se comunicar melhor, elas encontram um pouco de dificuldade em fazer as pessoas entenderem o conceito, o que é super comum quando você tem uma mensagem um pouco mais profunda. Cursinho de ENEM é isso, não tem segredo. As pessoas entendem. Mas e um curso para você ter uma vida melhor? Esse é o grande xodó delas. E elas vivem testando a melhor forma de fazer isso acontecer. Elas contam que, no começo, elas criavam um curso e já estipulavam três datas, e viram que não dava muito certo, pois a comunicação ficava dispersa e as pessoas não fechavam.

Planos para o ano de 2017.

Entre planos pro próximo ano, elas querem começar com in company também. Falando de planos ainda, para a Vanguarda, o plano delas é de duplicar o número de alunos. Elas perceberam que o público delas compra pela internet e vão se especializar ainda mais no marketing digital.

Pro pólo EaD, ainda estão esperando o certificado oficial para poderem começar as operações. Contudo, já prevêem que precisará de uma extensão de espaço. E as expectativas são grandes. Assim que começar, até para poderem casar todos os planos, elas já planejam expandir a equipe.

Como se não bastasse isso, elas estão com um projeto engatilhado de ensino de idiomas, de Inglês para a vida, apelidado de English Submarine, fazendo uma imersão para adolescentes que pretendem fazer intercâmbio e precisam dar uma reforçada na língua. Um final de semana num hotel só falando Inglês, de 3 a 4 dias.

Como elas trabalham em conjunto.

As duas transparecem muita sintonia mesmo. Cada conversa com elas é uma experiência que te enche de energia. E as duas sabem disso. A Sheyla prontamente se apresenta como sendo a geradora de ideias, brincando inclusive que chega para sua irmã com um típico “Tive uma ideia”, tendo como resposta um “Outra?” ou um “Lá vem..”. Já a Angela é a implementação, praticidade. Elas reconhecem que existe, sim, atrito e que é um aprendizado de se conhecerem e se respeitarem como profissionais.

Não deixe de ouvir o podcast também.

Este artigo é parte complementar ao podcast que fizemos com elas. Confira aqui.

Polímatas empreendedores.

“Polímatas empreendedores” é uma iniciativa da Polímatas para falar dos empreendedores que fazem parte da nossa rede, mostrando as suas dificuldades hoje, dúvidas e anseios – a histórias de um empreendedor enquanto ela está acontecendo, sem todo aquele enfeite que é comum de se ver em livros de biografias.
Saiba mais aqui.

Related Articles

O que é um projeto?

Todos nós executamos projetos: seja abertura de empresas, um trabalho de escola, um novo produto. É importante entendermos isso para lidarmos com cada um.