6 coisas que você tem que saber tanto para terminar um namoro como para dispensar um funcionário

dicas-para-terminar-um-namoro-ou-dispensar-um-funcionario

Terminar um namoro e desligar alguém de uma empresa ou projeto são missões parecidas e igualmente delicadas que, muitas vezes, terminam em gente magoada. Em ambos os casos, entretanto, alguns cuidados podem ser tomados para deixar a situação menos dolorosa para todo mundo. Aqui vão algumas dicas para você encerrar negócios, relações pessoais e profissionais sem parecer insensível e maldoso.

1. Seja direto, educado e breve.

 

Tire o esparadrapo de maneira rápida, falando logo de cara o motivo da conversa ou reunião. Você não precisa enrolar, criar uma história ou introdução a respeito do assunto. Quanto mais tempo você demora antes de ir direto ao ponto, maiores são as chances de a pessoa com quem você está conversando ficar irritada ou fragilizada.

2. Converse pessoalmente e em particular.

As redes sociais facilitam, e muito, o contato entre as pessoas. Mas, para falar de assuntos sérios, como um término, demissão ou encerramento de projetos, o melhor é – e sempre será – o olho no olho. Chame a pessoa para uma reunião ou conversa informal, em um ambiente em que ambos estejam confortáveis. E nada de convocar equipe ou alguém para dar apoio moral. Conversem a sós, de forma calma e educada, para evitar constrangimentos ou gente dando “pitaco” nas decisões que serão tomadas.

3. Seja sincero.

dicas-para-terminar-um-namoro-ou-dispensar-um-funcionario

Deixe bem claros para a pessoa o motivo desse término/dispensa, quais os pontos positivos e negativos do trabalho que ela realizou ou da postura que assumiu. E diga o que levou a essa decisão, para ajudá-la a melhorar nas próximas oportunidades que encontrar. Mas fique atento para o que for dizer – veja por que na dica número 4:

4. Não aponte culpados.

 

Falar que a pessoa cometeu erros ou avaliá-la de forma negativa pode soar mais como uma punição do que como um motivo para o que está acontecendo. Seja franco em relação ao que ela realizou no ambiente de trabalho, no projeto ou no relacionamento, mas não diga que algo deu errado por culpa de algo que ela fez ou deixou de fazer.

5. Use as palavras certas.

 

dicas-para-terminar-um-namoro-ou-dispensar-um-funcionario

Pessoas se importam muito com palavras. Saiba exatamente o que dizer, para não deixar nada ambíguo ou inacabado. Se precisa desligar alguém da equipe, não faça rodeios. Se quer terminar o relacionamento, diga com todas as letras. É mais fácil para você e para quem está ouvindo que as coisas sejam claras, sem possibilidades de um “e se” ou achismos sobre a sua decisão.

6. Ouça o outro tem a dizer.

 

Não importa qual seja a circunstância. A outra pessoa tem o direito de se posicionar e dizer o que pensa. Em uma conversa entre adultos/profissionais, todas as partes envolvidas devem se comunicar e chegar à melhor decisão sobre o que deve ser feito. Deixe que a pessoa exponha suas angústias, impressões e expresse sua opinião sobre a situação.

Terminar nunca é fácil. Mas lembre-se: ao agir de maneira madura e consciente, você pode minimizar o estresse e ajudar a outra pessoa a melhorar, trazendo uma nova perspectiva sobre o trabalho ou comportamento que pode ser extremamente útil no futuro. É bom para você, que precisa tomar decisões, e para o outro. De um jeito sincero e amigável, dá para evitar os problemas e até sair com o coração e a cabeça mais leves.

Se você quer receber conteúdos como esse em sua caixa de entrada, se cadastre na lista neste link!

Related Articles

Responses

    1. Oi, Bruno! Obrigada pelo seu comentário. Conta pra gente que outras dicas e temas você curtiria ler por aqui! 🙂

      1. Oi! Bom vou aproveitar sua
        gentileza então! Tenho uma particularidade muito delicada, quando vou conversar
        algo que tenha me desagradado, geralmente é consequência de uma desobediência
        de padrão, ou falha de trabalho, sou muito franco e objetivo no trato. Claro
        que antes de entrar no assunto, destaco quais os pontos fortes e de ênfase daquele
        colaborador. Mas nem todos recebem com entusiasmo o simples comentário
        “direto” e muitas vezes, acabo se passando por grosso ou ríspido.
        Cada vez mais, tenho menos tempo para entrar em discussões e conceitos
        subjetivos, escutando muitas vezes a velha e modismo desculpa “estou me
        sentindo pressionado pelo trabalho” “hoje em dia..” “estou
        estressado”, achando que isto os acobertas e exima da culpa. Mas como
        disse, não posso ser ainda mais “franco” rsrs. Então lhe indago, qual
        sua opinião sobre?

        1. Bruno, a gente tem um post sobre “como dizer não sem machucar” aqui no blog que pode ajudar você! Olha só: goo.gl/z6r0DU

          Também temos, aqui na Aldeia, o curso “Como apresentar suas ideias”, que melhora a maneira como você coloca as coisas em pauta em uma apresentação, reunião e até no dia a dia: aldeiaco.com.br/cursos/?ee=338

          E pode deixar que vamos colocar esse tema na pauta e fazer um post bem legal com dicas que podem ajudar nessas situações! 🙂
          Continue mandando seu feedback para a gente!