10 cartas de rejeição que pessoas famosas receberam

rejeição

Todo mundo sabe que rejeição dói. Seja no trabalho ou em qualquer outra parte da vida. Mas levar um “não” pode ser tudo que você precisa para seguir em frente e triunfar. Mesmo os melhores já tiveram que ouvir que não eram bons o bastante, olha só:

1. Madonna

madonna

Quando a Rainha do Pop finalmente conseguiu assinar com a Sire Records, em 1982, seu álbum de lançamento vendeu mais de 10 milhões de cópias ao redor do mundo. Ela usou essa rejeição como motivação, já que esse respeitado produtor achava que ela “não estava pronta ainda”. Hoje em dia ela é a artista feminina que mais vendeu na história.

2. Tim Burton

tim-burdon

Esse editor da Disney não considerou que o primeiro livro infantil do Tim Burton, “The Giant Zlig”, era bom para o mercado. O autor aceitou o feedback, aperfeiçoou suas habilidades e foi contratado como aprendiz de animador em uma empresa alguns anos mais tarde. Seguiu em frente para se tornar responsável por filmes como Edward Mãos de Tesoura e O Estranho Mundo de Jack.

3. Andy Warhol

 

Em 1956, Warhol entregou uma de suas obras para o Museaum of Modern Art de graça, mas foi rapidamente rejeitado. Obviamente, a sorte dele mudou bem rápido. Além de ter seu próprio museu em Pittsburgh, o mesmo museu que o rejeitou hoje em dia exibe 168 dos seus trabalhos originais.

4. U2

Quando o U2 estreou, em 1979, a RSO Records não se impressionou nem um pouco. Dentro de alguns meses, a banda assinou com a Island Records e lançou o primeiro single internacional, “11 O’Clock Tick Tock.” Eles continuaram para chegar a vender 150 milhões de discos, ganhar 22 Grammy Awards (mais do que qualquer banda na história), e ter a turnê de maior bilheteria do mundo.

5. Kurt Vonnegut

As três amostras de texto foram enviadas ao The Atlantic Monthly em 1949 foram consideradas louváveis, mas “não atraentes o suficiente para aceitação final.” Ao invés de desistor, Kurt emoldurou a carta, que agora fica pendurada na Kurt Vonnegut Memorial Library.

6. Sylvia Plath

Mesmo isso não tendo sido uma rejeição total, a New Yorker pediu que toda a primeira metade de Amnesiac fosse cortada. É difícil de acreditar que o poeta vencedor do Pulitzer deixaria seu trabalho ser amputado, mas isso mostra que mesmo os maiores escritores tiveram inícios humildes.

7. Gertrude Stein

No que foi provavelmente a carta mais sarcástica de todos os tempos, Arthur C. Fifield recusou o manuscrito de The Making of Americans de Gertrude Stein sem sequer lê-lo inteiro, e ainda zombou dela. A célebre romancista e poeta mais tarde foi mentora de Ernest Hemingway.

8. Jim Lee

Hoje, Jim é co-publisher da DC Comics e uma das figuras mais famosas da indústria dos quadrinhos. Mas nessa carta da Marvel (uma das muitas cartas de rejeição que ele recebeu na vida), ele foi aconselhado a tentar novamente “quando tivesse aprendido a desenhar mãos.”

9. Stieg Larsson

Nessa carta o homem por trás da premiada trilogia Millennium leu que não era bom o suficiente para ser jornalista. Mesmo não tendo vivido o suficiente para sentir o próprio sucesso, os responsáveis pelo JCCJ em Estocolmo deve estar se chutando atualmente.

10. Edgar Rice Burroughs

A obra que deu a Edgar a fama, Tarzen of the Apes, gerou 25 sequências e inúmeras reproduções. Mas antes de todos conhecerem o homem-macaco, sua história foi rejeitada sem cerimônias por uma revista em 1912. Por sorte, uma publicação mais esperta aceitou a obra mais tarde no mesmo ano, lançando um legado que tem mais de cem anos.

Às vezes um “não” na cara pode virar o combustível do sucesso.

Este conteúdo faz parte do SPTF: Seu Próximo Trabalho Foda, braço da Aldeia que conecta realizadores com o mercado. Se você quer receber conteúdos como esse em sua caixa de entrada e ter prioridade nas próximas ações do SPTF, se cadastre na lista neste link!

Fonte: Distractfy

Related Articles

Responses

  1. Oi gente, Sylvia Plath era uma mulher. Acho que vocês se confundiram um pouco no parágrafo sobre ela. (: