O que é UI Design: o guia completo da profissão de Design de Interfaces

ui-design

As áreas de UX e UI Design estão em crescimento vertiginoso: serão mais de 100 milhões de vagas mundialmente até 2050. E 2021 é o melhor momento para você entrar nesse mercado.

O Design de Interfaces busca criar as telas que nós estamos tão acostumados a usar hoje em nossos sites e aplicativos. Porém, o UI Designer não é programador ou ilustrador.

A realidade é que o designer está preparado para juntar a beleza e a funcionalidade para criar produtos que encantam os usuários.

Como o dr. John Maeda afirma:

 

“Design não é apenas sobre beleza; é sobre relevância de mercado e resultados impactantes”

 

Continue comigo que irei te explicar tudo sobre o UI Design e seu mercado de trabalho.

 

Navegue pelo conteúdo:

 

UI Design: o que é?

UI Design, em português, significa o Design de Interface do Usuário (User Interface). Assim, é a área responsável pelo desenvolvimento das telas pelas quais os usuários irão interagir com o produto.

Como atualmente podemos fazer, quase, tudo pelos sites ou aplicativos, o UI Design é comumente atrelado ao desenvolvimento das telas que vemos nesses dois meios. 

Contudo, David Arty, professor de WebDesign, explica que podemos encontrar as interfaces gráficas em diversos locais:

 

  • Sites;
  • Videogames;
  • Realidade aumentada;
  • Sistemas operacionais para computador e celulares;
  • Smartwatch; etc.

 

Até mesmo a tela do seu micro-ondas também é uma interface!

Essa proliferação de UI tem sua gênese lá nas décadas de 70 e 80. Nessa época, tivemos uma grande invenção: o computador pessoal.

Nas máquinas da Apple Macintosh e Microsoft Windows, o grande diferencial era as telas mais amigáveis, gráficas e funcionais.

Para o sucesso desses PCs, elas precisaram do apoio do UI Design para serem úteis e agradáveis para as pessoas usarem. Foram por essas duas características que essas duas empresas dominaram o mercado.

Nesse sentido, Hidde Burgmans, Service & Product Designer na agência Koos, afirma que precisamos sempre buscar os meios mais simples e funcionais com nossos designs. 

Isto é, por mais legal que uma função seja, temos que nos manter focados na usabilidade de toda interface.

Podemos ver isso no UI Design para criar uma nova história no Medium:

Exemplo de UI Design do Medium

É simples e efetivo. Não tem um monte de opções e ferramentas por toda a tela, pois o foco é no texto.

Precisa de alguma ferramenta ou inserir algo no texto? Sem problemas, ao lado esquerdo você encontra um círculo que, clicando nele, você tem o que precisa:

Exemplo de UI Design Medium

Em suma: simples, efetivo e elegante. O usuário que está no Medium quer compartilhar suas histórias, então não faz sentido encher de funções ou telas, por mais bonito que possa ficar.

 

Qual a diferença entre UI e UX?

Vemos que a experiência do usuário sempre estará presente no processo de UI Design.

Aliás, David explica que o UX (experiência do usuário) não pode ser reduzido a uma função.

Em realidade, defende que todo bom Designer, não importa área, também é um profissional de UX.

Isso porque você sempre estará preocupado com a experiência que a pessoa terá com suas interfaces. Logo, ambas áreas andam juntas.

Por isso, ao longo desse texto você poderá ver o uso de “UX/UI”, pois os dois termos são interdependentes — mas, não sinônimos!

Isso porque o UX se preocupa com o estudo e planejamento de toda interação que o usuário terá ao usar o app, por exemplo.

Assim, o profissional de UX não tem, por obrigação, que pensar na cor ou formato de um botão. Nesse sentido, a experiência do usuário não é tão “tangível”, pois é algo estratégico.

Em contrapartida, o UI Design será essa ponte entre o planejamento do UX com o usuário.

Especialização da área de UI Design
Adaptado de Hidde Burgmans

 

Assim, a Aela.io, empresa de mentoria em Design do Felipe Guimarães, cunha a frase de:

 

“Todo UI Design é UX. Mas, nem todo UX é UI Design.”

 

Sua função no desenvolvimento de interfaces será criar, realmente, a parte visual de todo o sistema.

Então, temos que o profissional de UX irá:

 

  • Entender os objetivos da empresa;
  • Conduzir entrevistas com usuários para entender as necessidades;
  • Realizar análises heurísticas para identificar dificuldades de uso;
  • Construir as personas do produto;
  • Elaborar a jornada do usuário.

 

Enquanto isso, o UI Designer:

 

  • Desenvolve o design visual com base no planejamento do UX;
  • Cria protótipos interativos para realizar testes;
  • Elaborar os guias para a programação final do produto pelos engenheiros de software.

 

Aliás, Diogo Kpelo, Head de Design na Loft:

 

“UX é um mindset que todo designer deve ter. Desde o momento em que você está projetando algo, precisa pensar como será a experiência das pessoas ao entrarem em contato com o resultado”

 

Sinergia entre as duas áreas

Da forma que descrevi, o UX acaba vindo antes do UI. Contudo, nas empresas atuais, que adotam o método ágil, as duas funções acontecem em conjunto.

Assim, o UX Design estará focado em como auxiliar o usuário a realizar ações. Enquanto o UI Designer torna as interfaces agradáveis e usáveis.

Por exemplo, vamos imaginar que você trabalha com User Experience no iFood. Sua função será pensar em como pegar o usuário que quer pedir uma comida e levar ele ao seu objetivo (comida em casa).

Para isso, há várias etapas, como inserir o endereço de entrega, escolher uma categoria ou visualizar livremente as opções de restaurante, ver cardápio, opções que cada comida tem… Até finalizar o pagamento e acompanhar a entrega.

Então, você como UX tem que pensar como ele interage em cada etapa, para que ele vá para próxima. Isso tudo de maneira simples e intuitiva.

Agora, você é o UI Designer da iFood. Sua função é desenvolver o design de cada interface que comentamos acima. Como será o layout visual dos cardápios? Qual o tamanho do botão “Pagamento”? Quais cores serão usadas? Qual o tamanho e formato dos ícones nas categorias?

Se você quer ver o que um UI Designer entrega, recomendo esse projeto no Behance. Ele é incrível e mostra tudo que você fará, desde telas, ícones, botões, as telas de cada etapa da jornada do usuário… Enfim, acredito que seja uma ótima fonte de inspiração!

Porém, tudo que falei neste tópico é UX. Afinal, suas escolhas na interface também estão considerando a experiência que o usuário terá em cada tela.

 

User Interface: elementos essenciais

Em geral, as interfaces possuem 4 elementos:

 

  1. Botões e formas: os botões permitem a interatividade da interface. Enquanto as formas ajudam na organização visual do todo.
  2. Tipografia: refere-se à escolha de fonte e tamanhos. Afinal, não pode ser uma fonte muito complexa que dificulta a leitura ou ser pequena/grande demais.
  3. Ícones: os ícones são essenciais para indicar ação ou informação dentro de sua interface. 
  4. Cores: as cores podem parecer fácil, mas envolve muita pesquisa e ciência. Por isso, as cores precisam ser muito bem escolhidas e pensadas com base na jornada do usuário e nas personas.

 

Todos esses elementos, e até animações, serão criados e harmonizados pelo UI Designer. Sempre com o foco na melhor experiência e comunicação com o usuário.

Exemplo de UI Design
Imagem por Freepik

Mas antes de chegarmos nesses modelos bonitos, temos o Wireframe. Essa palavra em inglês toda chique quer dizer esboço da estrutura da User Interface. 

Há vários modelos e técnicas. Por isso, não dizemos “rascunho”, pois o wireframe vai além. Normalmente, o UX Designer é quem mais se envolve na criação de estruturas.

Aliás, o wireframe é o momento que separa o UX do UI. Isso porque nessa etapa não há preocupações com cores, tipografia e outros. O foco é na hierarquia de conteúdo, na jornada do usuário e na usabilidade.

Exemplo de wireframe

Exemplo de Wireframe tradicional, no papel e caneta, por Tim Knight.

 

Profissional de UI Design: o que faz? Como é seu dia a dia?

como é a rotina do UI Designer

O profissional de UI Design é responsável pela elaboração e concepção visual de projetos. Assim, você terá que transformar o “intangível” do UX para algo “tangível”.

Isto é, todo o planejamento criado pelo profissional de User Experience será traduzido em interfaces gráficas por você.

Contudo, para criar esses layouts bonitos e úteis, precisa de muita pesquisa e estudo, muitas vezes empregando a metodologia do Design Thinking (que explicamos mais no nosso artigo de UX Writing).

Aliás, para Victor Rosato, Product Designer no Cartola FC, a habilidade mais básica e fundamental para todo designer é saber fazer perguntas.

Como Victor demonstra no seu estudo de caso da Wikipedia, o começo de um projeto envolve muita pesquisa. 

Então, grande parte do seu dia será consumindo conteúdos e estudando outros designs.

Ah! Não vamos esquecer das inúmeras entrevistas e pesquisas sobre a persona do projeto.

Conforme você estiver colhendo essas informações, será possível esboçar as primeiras interfaces. Isto é, criando wireframes e protótipos. 

Nesse momento você também poderá mostrar seus protótipos para alguns usuários para colher informações ainda mais precisas.

Você precisa apresentar o produto da melhor forma, por isso precisará conhecê-lo muito bem. Então, sua rotina terá bastante reuniões com engenheiros de software, product owner, UX Designers e membros de outros departamentos, como marketing.

 

A rotina do desenvolvimento de User Interface

O premiado designer Matthew Magain, criou uma tirinha muito boa em que mostra seu dia a dia na função de UX: (tomei liberdade para fazer a tradução das legendas, que você pode ver na versão original, aqui)

Como é a rotina de um UX/UI Designer

Sim,  Matthew é UX e não atua tanto no design de interfaces. Contudo, lembra que disse UX/UI são quase inseparáveis? Por isso, a rotina intercala em diversos pontos com o UI Designer.

Então, além da parte de pesquisa, que é idêntica a rotina do Matthew, você também terá os momentos de ficar no Photoshop, Adobe XD, Figma e outros programas criando interfaces e protótipos.

Ademais, se você atuar como UX/UI Designer, sua rotina poderá ser parecida com a de Patrick Naufel, coordenador de UX e design na NDD:

 

  1. Alinhamento: reuniões com gestores, product owners, analistas de negócio sobre sua atuação, estabelecendo as expectativas e demais instruções de projeto.
  2. Pesquisa: estudo profundo e estratégico, não só dos usuários, mas dos canais de distribuição, produto e negócio. Patrick até alfineta: “como você vai atuar em UX se não conhece a empresa, os produtos e nem as pessoas que lá trabalham?” Por isso, a pesquisa é algo fundamental na sua rotina.
  3. Disseminação da Cultura: aqui Patrick explica que você terá que estabelecer iniciativas de Boas Práticas de Desenvolvimentos. Quando você desenvolver as User Interface, terá que criar um guia, ou Design System, para que os engenheiros possam programar sua interface conforme ela foi concebida.
  4. Entregáveis: como UX/UI Designer você terá que fazer apresentações, entrevistas, relatórios sobre os produtos e desenvolver os guias mencionados.

 

Onde o UI Designer atua?

É importante notarmos que há várias opções para você atuar. A área de User Experience está cada vez mais em voga e crescendo a ritmos impressionantes.

Não há tantos dados especificamente sobre UI Designers, pois a área é uma especialização do UX. 

Então, se temos um crescimento para UX Design também vemos o efeito na área de UI. Como explica a Nathália Sacks, Admissions Manager da Ironhack Brasil, “[UX e UI] estão conectados durante o processo e um depende do outro para as coisas acontecerem”.

Portanto, há diversos caminhos que você pode trilhar:

 

  • Corporativo: trabalhar exclusivamente para startups e empresas, tendo seu salário fixo (que é bem alto, aliás. Logo você vai entender);
  • Agência: se você gosta de atuar com diferentes projetos, a agência é o melhor local. Afinal, aqui você terá contato com vários clientes com vários produtos diferentes.
  • Freelancer: caso você prefira atuar por conta própria e direto com o cliente, ser freelancer também é uma opção.

 

Ademais, hoje em dia não há mais a questão de você morar na cidade da empresa. Com o trabalho remoto, você pode ser contratado por empresas de todo o mundo.

Com a pandemia de 2020, o home office se tornou o normal, acelerando a adoção desse modelo por todas as empresas. Então, se você se dedicar, pode ser contratado por empresas do Vale do Silício, mesmo estando no Brasil.

 

Ferramentas do UI Designer

São diversas ferramentas que você poderá utilizar em seu dia a dia, sendo as principais:

 

  • Figma: essa ferramenta é fundamental para criar protótipos, wireframes, design de interface e ícones para seus layouts.
  • Adobe XD: em empresas que usam muito os serviços da Adobe (que são muitos), o XD é obrigatório para você aprender. Nele é possível criar os wireframes, protótipos interativos, layouts de telas e até interfaces de voz!
  • ProtoPie: para apresentar os protótipos para os stakeholders essa ferramenta é muito útil, por permitir ter alta fidelidade e animações.
  • Maze: é essencial para fazer testes de usuários e relatórios de análises.
  • Overflow: para desenhar as jornadas do usuário dentro da sua interface.

 

Essas são as principais ferramentas para você desempenhar todas suas funções. Importante conhecer todas elas.

Aliás, ter os programas da Adobe no currículo aumenta suas chances no primeiro emprego. Afinal, os programas deles pegam todas as etapas de desenvolvimento de interfaces.

Assim, se dominar o pacote Adobe, já terá uma boa base para iniciar em UI Design.

O conhecimento nessas ferramentas te ajudará a ter mais confiança nas entrevistas também. Pois, se o entrevistador te perguntar algo específico, já saberá como responder.

 

O papel do Design de Interfaces nas empresas

Para um produto ter sucesso ele precisa ser útil, agradável e simples. Já vimos que a utilidade do produto o UX já tomou conta. Agora, é papel do Design de Interfaces deixar tudo bonito e funcional.

Diogo Kpelo demonstra em seu artigo que o função do design de interfaces não está limitado à estética. Como disse, é a junção de beleza com funcionalidade.

Nesse sentido, Diogo afirma que o resultado do UI impacta “em cheio a experiência que o usuário terá ao usar o produto”. E se o cliente tem uma péssima experiência, mesmo que o design seja bonito, a empresa como um todo sofrerá.

Até mesmo o processo de construção do produto é afetado pelo trabalho do UI Designer. “[…] o time de desenvolvimento, [é] afetado diretamente pela forma que a interface foi pensada e construída”.

Enfim, vemos que o User Interface tem impacto no sucesso dos produtos desde sua concepção até a comercialização e uso pelos clientes.

Veja como a estudo do Victor sobre a home page da Wikipédia modifica completamente nossa experiência com o site:

Revisão do UI Design do wikipedia

  

(E, sério, depois que você terminar esse artigo, leia o estudo de caso do Victor Rosato. Está muito completo e ele mostra todo o processo de estudo e criação.) 

Veja a diferença para o modelo atual:

UI Desgin atual do Wikipedia

Fica claro o impacto que o UI Designer pode ter dentro das empresas e com os produtos. Por isso, é uma profissão cada vez mais requisitada.

 

O processo de UI Design

O processo do UI Design
Adaptado de Victor Rosato

Pensando no processo aplicado pelo Victor, temos 4 etapas:

 

  1. Análise
  2. Planejamento
  3. Estruturação da informação
  4. Design Visual

 

Contudo, nem sempre os processos são assim lineares. Como já mencionado, as empresas atualmente estão aplicando metodologias ágeis, então o que podemos encontrar nos projetos é o Design Sprint.

Segundo Fabrício Teixeira, diretor de design na Work & Co, o Design Sprint é um intensivão de 5 dias para criar, desenhar, prototipar e testar uma ideia. Assim:

 

  1. Unpack: o primeiro dia é de jogar ideias na mesa e compartilhar as experiências. “Desenvolvedores sabem de coisas que os designers não sabem, os stakeholders sabem de coisas que os product managers não sabem — e assim por diante”, como descreve Fabricio.
  2. Sketch: no segundo dia, é fazer os primeiros esboços das ideias, buscando colocar o máximo de soluções no papel, sem se preocupar com discussões sobre os elementos. Depois que todo mundo fizer seus rascunhos, é discutido em grupo o que pode funcionar mais.
  3. Decide: no terceiro dia é dedicado para filtrar e refinar as soluções apresentadas e escolher uma delas para fazer um protótipo funcional.
  4. Prototype: então, criamos um protótipo da User Interface funcional. Fabricio alerta que aqui precisamos ser produtivos, logo, escolher e saber usar ferramentas de prototipagem é essencial (que comentamos mais acima, lembra?).
  5. Test: agora é testar o protótipo criado com potenciais usuários, coletando feedback ao mesmo tempo que a pessoa está ali interagindo com algumas telas. No fim do dia, todos se reúnem para discutir os feedbacks e decidir se leva ou não a ideia para frente.

 

O Design Sprint para User Interface é interessante para só levar a frente projetos que tenham boas chances de sucesso. Então, depois que a ideia é validada, voltamos para o modelo do Victor.

Assim, na análise é visto os pontos de melhoria com base no feedback recebido. O planejamento visa refinar ainda mais a usabilidade. 

Como a ideia já está desenvolvida, não temos muito o que fazer na arquitetura de informação, só os ajustes no wireframe.

Por fim, é hora de ser o artista e criar uma interface gráfica final que encanta qualquer usuário.

 

Vagas para UX/UI Designer: Precisa-se de profissionais capacitados

Apesar de cada vez mais ter profissionais com título de UX/UI Design no LinkedIn, o mercado tem muito a crescer.

A projeção da NN/g é que a quantidade de vagas em UX cresça até 2050, multiplicando-se 100x. Isso significa que são mais de 100 milhões de vagas na área!

Gráfico de vagas para UI design

Ademais no estudo “UX pós-Covid: o que podemos esperar”, da UX Design Institute, mostra que líderes de mercados projetam aumento na demanda por UX e habilidades digitais.

O relatório vai além, colocando o UX como ponto central no sucesso das empresas no novo cenário pós-pandemia:

 

“Vantagem competitiva será adquirida pelas empresas com o melhor User Experience. Se as empresas forem lentas para se adaptarem, correm o risco de ficarem obsoletas”

 

Ou seja, o momento de você se tornar UX/UI Designer é agora! Aliás, o LinkedIn colocou a área como a quinta mais requisitada pelas empresas para 2021.

 

Um mundo de possibilidades para UX/UI Designers

Esse crescimento é devido a uma mudança de pensamento que vem acontecendo. Como o Dr. John Maeda, PhD em Design Science, destaca sobre um relatório de 2017 sobre o Design na Tecnologia:

 

“Design não é apenas sobre beleza; é sobre relevância de mercado e resultados impactantes”

 

Ou seja, cada vez mais as empresas estão entendendo a importância dos designers para uma estratégia de negócios de sucesso.

Como a tecnologia está permeando tudo em nossas vidas, precisamos de profissionais capacitados para criar as interfaces que permitam que nós, os usuários, nos comuniquemos com o menor atrito possível com as tecnologias.

Imagine você ter que usar o Excel como antigamente? Se você nunca viu como era, olha como era a primeira planilha para computadores:

Exemplo interface antiga
Foto por Wikipedia

 

E com o trabalho de profissionais de User Interface chegamos a algo muito mais útil e agradável:

Exemplo de interface moderna de planilhas
Imagem de Microsoft Template

 

Não é difícil perceber que uma interface gráfica bem feita é essencial para o sucesso de algum produto. E não é só para programas de computador, como Excel.

Em realidade, você encontrar UI Designer sendo fundamentais em:

 

  • Painéis de carros (sabe a Tesla? Seu modelo de negócio inteiro é envolto na experiência do usuário);
  • Aplicativos;
  • Sites;
  • Telas de equipamentos industriais;

 

Até a Samsung precisa de UI Designers! Olha só um dos últimos modelos de Smart Fridge (geladeiras smart):

UI Design na geladeira smart samsung
UI Design na geladeira smart Samsung

Tem um computador na porta! E essa tela precisa de você para criar a interface gráfica.

São tantas possibilidades que o UX/UI Designer atua que não é de se impressionar sobre os dados de emprego nessa área.

Quer descobrir essas oportunidades? Confira nossa plataforma SPTF, que é o nosso projeto em que selecionamos as melhores oportunidades para você!

 

Salários de UX/UI Design: Quanto ganha um profissional em 2021

Salários de UX/UI Designer

Os salários para UI Designer, segundo a Glassdoor, ficam na média de R$ 4.140. Além disso, a progressão pelo nível de experiência também é bem interessante:

 

  • Salário UI Designer Junior: R$ 2.896
  • Salário UI Designer Pleno: R$ 4.808
  • Salário UI Designer Senior: R$ 9.256

 

Ainda mais, segundo uma pesquisa promovida pela Saiba Mais sobre UX, a faixa salarial mais popular em 2017 era de R$ 4.001 a R$ 7.000.

Contudo, a Aiela.io destaca que as empresas hoje têm preferência pelo profissional UX/UI Designer. Ou seja, que vai de ponta a ponto no produto — também podendo ser chamado de Product Designer.

Nesse sentido, podemos ver que se você buscar ser esse profissional que atua nas duas áreas, os salários são bem generosos: a média é de R$ 5.463 na Glassdoor.

 

  • Salário de UX/UI Designer Estagiário: R$ 1 a 2 mil
  • Salário de UX/UI Designer Junior: R$ 3.080
  • Salário de UX/UI Designer Pleno: R$ 4.492
  • Salário de UX/UI Designer Senior: R$ 7.412

 

Além disso, uma pesquisa da Invision sobre o mercado em 2019 de Product Design, revelou que 84% dos entrevistados tiveram aumento salarial nos últimos 1-2 anos. Outros 20% possuem expectativas de aumento nos próximos 1-2 anos.

 

Principais profissionais que migram para o UI Design

Cada vez mais vemos histórias de pessoas de diversas áreas migrando para o UX/UI Design. 

Como a do Jânio Rodrigues, que atuava na Informática e Web Design. Sua paixão pelo design sempre esteve ali com ele, mas começou seus estudos em ciência da computação.

Contudo, logo percebeu que não era para ele e mudou de curso para Design Gráfico. Ainda assim, seu início profissional foi trabalhando nas áreas de T.I.

De todo modo, ele conheceu a área de UX/UI e logo mergulhou nos estudos e hoje atua como UX Designer na MJR.

Uma história de alguém que saiu da área da arte para o UI Design é o Luiz Veres. Graduado em Publicidade e Propaganda, passou 5 anos atuando como diretor de arte em agências de publicidade e editora.

Hoje, Luiz atua como UX/UI Designer na Junto Seguros.

Portanto, não se acanhe. Se deseja vir para o UX/UI Design o momento é agora. 

Assim, você pode encontrar oportunidades na nossa plataforma SPTF, onde selecionamos as melhores vagas para você. Conheça aqui.

 

Como se tornar um profissional de UI Design

Como Lennertz, Product Designer na Globoplay, conta em seu artigo no Medium sobre como conseguiu seu primeiro emprego em UX, seu caminho, em geral será:

 

  1. Estudar: com cursos, livros, palestras, vídeos, etc;
  2. Aprender: fazer exercícios, entender as ferramentas e criar suas primeiras interfaces;
  3. Montar portfólio: conforme você pratica, cria projetos pessoais ou estudos de caso, é possível montar um portfólio e poderá publicá-lo em plataformas como Behance;
  4. Pedir opiniões: converse com amigos e pergunte o que acharam, entre em comunidades da área e troque experiência (quem sabe você não faz amizade com alguém experiente que te mentore);
  5. Melhorar portfólio: com base nos feedback dos colegas, busque aprimorar seu portfólio antes de buscar uma vaga, para já chegar bem preparado e com bagagem para mostrar;
  6. Botar a cara a tapa: é o momento de pesquisar as vagas (você pode ver as melhores aqui) e se candidatar.

 

Para te ajudar a fazer as duas primeiras etapas de sua jornada, vamos te dar umas dicas aqui em baixo!

 

Como aprender UI Design

Como aprender UI Design
Foto por Freepik

Sem enrolação, Ágata Yamashiro, UX/UI designer na IBM, deixa bem claro: tem que estudar MUITO.  Contudo, não é necessária uma universidade de design ou algo assim, mas:

 

  • Leia vários livros (também sobre psicologia e como as pessoas tomam decisões);
  • Artigos em blogs;
  • Vídeos;
  • Cursos online;
  • Palestras e conferências;
  • Assine newsletter (como a nossa!);
  • Comunidades do tema.

 

Ademais, Fabricio Teixeira destaca as metodologias mais utilizadas na empresa (com dados da pesquisa realizada pela Saiba Mais):

 

  • Prototipação (91%)
  • Benchmark (69%)
  • Teste de usabilidade presencial (61%) 
  • Personas (56%) 
  • Cocriação com a equipe interna (54%)

 

Então, vemos que um repertório que você precisa ter é de:

 

  • Como criar personas;
  • Uso de ferramentas de prototipação (como o Adobe XD);
  • Análise de dados;
  • Ferramentas de design (Figma, por exemplo);
  • Facilidade de trabalho em equipe;
  • Criatividade;
  • Criação de pesquisas e entrevistas.

 

Cursos de UI Design

Aprender com cursos é a melhor forma de adquirir uma habilidade nova rapidamente. Além de reduzir os erros.

Por isso, aqui na Aldeia nós buscamos trazer os profissionais mais fodas do mercado para te ensinar. Isto é, trazemos pessoas que realmente aplicam o UX/UI Design no dia a dia.

Além disso, não gostamos de enrolação. Por isso temos o Skill Bombs, um intensivão de 5 dias que você aprende rápido e sai pronto para conseguir as vagas do mercado.

Assim como também temos o curso de UX Design para te dar o background para criar interfaces de usuário funcionais.

Em suma, com a gente você aprende de ponta a ponta:

 

  • Os conceitos básicos;
  • As habilidades e ferramentas necessárias para impressionar qualquer recrutador;
  • Criação de persona e necessidades de usuário;
  • Padrões e hierarquias visuais;
  • Elementos de interface e fluxo de navegação;
  • Teorias da cor
  • Tipografia e iconografia;
  • Design System;
  • E muito, muito mais…

 

Livros de UI Design

Contar um pouco do que se encontra no livro, falar do autor e linkar para a página de apresentação do livro.

 

Design do Dia a Dia – Don Norman

Livro de UI Design do Dia a Dia

Esse livro é um dos principais para qualquer profissional e aspirante a UX/UI Designer. Segundo Jon Vieira, o livro te inspira a refletir sobre as interfaces e todos os objetos do seu dia a dia com uma nova perspectiva.

 

Rápido e Devagar – Daniel Kahneman

Livro de UI Design Rápido e Devagar

Esse não é um livro de design ou mesmo de interfaces. Esse é um livro sobre pessoas, que é o foco de todo o trabalho do UX/UI.

No livro, Daniel nos leva em uma viagem pela mente humana e como nós tomamos decisões.

Com os conceitos do livro, conseguimos entender melhor nossas personas e, então, criar melhores UI.

 

Undercover User Experience Design — Cennydd Bowles e James Box

Livro de UI Design

Esse é aquele livro que você compra para servir como um manual.

Os autores buscam apresentar como aplicar os conceitos de testes de usabilidade, personas e protótipos em projetos com orçamento pequeno, prazos curtos e suporte limitado.

 

Sprint: O Método Usado no Google Para Testar e Aplicar Novas Ideias em Apenas Cinco Dias — Jake Knapp

Livro de UI Design  Sprint

Sprint com certeza é um livro que você não pode deixar de ler se quer ter sucesso nas equipes de design atuais.

Assim, Knapp apresenta ferramentas para auxiliar nos processos de inovação, desde o começo até a montagem de uma equipe.

 

Perfis de profissionais do UX/UI Design famosos que você deve seguir

Perfis de profissionais de UI Design
Foto por Freepik

Acompanhar os profissionais de UX/UI Design é uma ótima forma de estar sempre por dentro das últimas tendências do mercado.

 

 

Eventos de UX/UI Design: não perca esses.

 

Design & Experience 2021 – 06 e 07 de Agosto

Esse evento é um dos maiores que terá no Brasil. Acontecerá nos dias 6 e 7 de agosto de 2021 no Centro de Convenções do Expo Center Norte em São Paulo.

A temática deste ano será sobre o “Design para pessoas reais”, focando a conversa sobre a pessoa que está por trás do usuário e do profissional de design.

 

UX Team Summit – 16 de outubro 2021

Também acontecerá em SP, no Centro de Convenções Rebouças. A temática do evento tem tudo a ver com o UI Design: Design System — escalando produtos nas empresas.

Sem dúvidas, esses dois eventos você não pode perder.

 

Comunidades e grupos de User Interface: quais as principais?

Lembra que na parte de como se tornar profissional de UX/UI comentei de participar de comunidades e trocar experiências? 

Então, confira agora as principais comunidades para você participar!

 

  • UXUI-BR: grupo no Slack feito exatamente para discutir assuntos sobre interface e experiência do usuário (até playlist de Spotify rola nesse grupo para animar seu trabalho e estudos)
  • UX/UI Designers Brasil: são mais de 12 mil membros nesse grupo do Facebook que busca compartilhar materiais, vagas, networking e boas práticas do universo de UI e UX.
  • UI/UX Designer: indo para o ambiente internacional, essa é a maior comunidade do Facebook sobre Design de Interface e Experiência do Usuário. São mais de 181 mil membros.
  • UX Collective: essa é uma comunidade do Medium, em que designers do mundo todo compartilham conhecimento que vale ouro, mas de graça!

 

Cursos de UX/UI Design: comece sua carreira do jeito certo

Aqui na Aldeia temos vários cursos da Nova Economia para você começar sua carreira do jeito certo.

Nós chamamos apenas os profissionais mais fodas que estão atuando na área e nas melhores empresas.

Por isso, não perca tempo e conheça agora nossos cursos: clique aqui.

Nosso método é o bootcamp, um intensivão que vai direto ao ponto. Com a gente você não fica estudando e estudando e sai despreparado. 

Em menos tempo, você aprende mais e já sai com a bagagem necessária para conquistar as vagas.

Aliás, também te ajudamos a encontrar as melhores oportunidades! Conheça agora nossa plataforma SPTF.

Para não perder nenhuma novidade do mercado, assine nossa newsletter e não fique de fora das principais notícias.

Related Articles

Contratar um designer é caro?

Muita gente acha que sim, mas é uma questão de achar a oferta certa para sua demanda. Saiba encontrar o melhor custo benefício pra contratar um designer.

Responses