Gestão de Produtos: o que precisa para ser gerente de produto?

Entenda tudo que você precisa para ser um profissional de Gestão de Produtos

Cada dia mais e mais produtos são desenvolvidos e lançados. Porém, para que essas ofertas tenham sucesso, é necessário um bom profissional de Gestão de Produtos atuando.

Os gerentes de produtos são os maestros de uma orquestra bastante complexa. São eles que coordenam o time de desenvolvimento e ajudam os demais setores da empresa a tirar o máximo de valor daquele produto.

É um desafio e tanto, mas a recompensa também é grande! São salários de até R$ 40 mil em uma área com diversas oportunidades e nada de tédio!

Quer entender mais? Então, continue comigo que vou te contar tudo.

Acompanhe a leitura:

  1. O que é Gestão de Produtos?
  2. O que faz um Gerente de Produto
  3. Como funciona a área de produtos?
  4. Vagas para Gerente de Produto: precisa-se de profissionais capacitados
  5. Quanto ganha um Gerente de Produto: salários de um profissional em 2021
  6. Transição de Carreira para Gestão de Produtos
  7. Como se tornar um profissional de Gestão de Produtos
  8. Como aprender Gestão de Produtos
  9. Cursos de Gestão de Produto
  10. Livros para Gerentes de Produto
  11. Perfis de profissionais para você seguir
  12. Eventos de Gestão de Produtos em 2021
  13. Principais comunidades e grupos para gerentes de produto

O que é Gestão de Produtos?

Gestão de Produtos é a área responsável por identificar as necessidades dos consumidores e alinhar isso com a estratégia da empresa. A integração dessas duas coisas é o alicerce para a coordenação do desenvolvimento de produtos.

O que é gestão de produto

Segundo Martin Eriksson, o profissional de Gestão de Produtos faz a intersecção entre as áreas de tecnologia, negócios e experiência do usuário.

Portanto, um gerente de produto (ou Product Manager), que é o responsável pela área, deve gerenciar 3 aspectos:

  • Negócios: entendimento da empresa e mercado que você está trabalhando e como maximizar o valor comercial do produto;
  • Tecnologia: conhecimento sobre a parte técnica do desenvolvimento do produto para tomar decisões melhores;
  • Experiência do usuário: enfim, todo produto deve ser útil para o público-alvo, assim a Gestão de Produtos deve garantir que a experiência do usuário seja a melhor possível.

Ademais, essa profissão não é coisa nova. Sua origem pode ser creditada à Procter & Gamble (P&G) que, em 1931, criou o cargo “Brand Man”, ou Homem da Marca.

Nesse sentido, o Product Manager é o profissional que acompanha o desenvolvimento de um novo produto ou serviço do início ao fim de seu ciclo de vida.

O ciclo de vida de um produto

Algo fundamental para qualquer Gerente de Produto é o conceito de Ciclo de Vida do Produto.

Esse ciclo é composto por 5 etapas:

O que é o ciclo de vida na gestão de produto

  1. Desenvolvimento: aqui ainda estamos criando o produto, fazendo testes, criando o Produto Mínimo Viável (MVP), estudando os consumidores etc. Essa fase, também chamada de Pesquisa e Desenvolvimento, pode levar anos, dependendo do tipo de produto, como os medicamentos.
  2. Introdução: estágio em que o produto é introduzido ao mercado, com vendas baixas ou inexistentes, que levam tempo para engatarem. Aqui há um esforço e investimento enorme na área de marketing para criar a atenção e demanda para o produto. Nessa etapa é comum que a empresa tome prejuízo.
  3. Crescimento: aqui vemos a rápida adoção do produto e volume de vendas aumentando. Também observamos nesse estágio a queda dos custos, por conta da economia de escala, entrada de novos concorrentes, aumento da lucratividade e maior conhecimento da marca/produto;
  4. Maturidade: essa fase pode indicar a saturação do produto, haja vista que podemos observar a estagnação ou queda das vendas, mas é também onde o volume de venda é maximizado — entretanto, acomodar-se (não inovar, atualizar ou adicionar novas features) levará o produto ao próximo estágio;
  5. Declínio: a saturação do mercado pode levar ao declínio dos produtos, que é o estágio de queda nas vendas e lucros. Entretanto, a empresa pode adicionar novas funcionalidades, novas estratégias de marketing, atualizar produtos existentes, entre outros, para reviver ou reiniciar por completo o ciclo de vida lançando algo totalmente novo.

Gestão de produtos é igual a Gestão de Projetos?

Segundo Jeff Lash, VP de pesquisa em Gestão de Produtos na Forrester: 

“Se você quer ser um mau gerente de produtos, confunda gestão de produtos com gestão de projetos.”

Nesse sentido, a diferença das áreas é a seguinte:

  • Gestão de Projetos: entrega de um resultado único com objetivo, escopo, prazo, orçamento e outros critérios bem definidos, por exemplo, a construção de um prédio.
  • Gestão de Produtos: responsáveis pelo sucesso geral e continuidade de um produto.

Ou seja, o gerente de projeto até lida com a criação de novos produtos, mas assim que ele entrega, sua responsabilidade com o produto acaba. Enquanto isso, o Gerente de Produtos continua trabalhando com o mesmo produto até o fim do seu ciclo.

Vamos a um exemplo, para deixar bem claro.

Você irá construir uma nova casa para morar, então, você contrata uma construtora que fará todo o projeto e irá entregar a casa pronta para ti.

Perceba que seu papel aqui é de Gerente de Produto, uma vez que você pensa no longo prazo e na casa como um todo, e não no processo de construção.

Assim, a construtora busca manter o projeto dentro do escopo, orçamento e no prazo. 

Quando a construção acaba, a empresa parte para outra casa. Mas você continua com o “produto”, você irá morar nele.

Conforme o tempo passa, você poderá adicionar novas coisas, estender a cozinha, reformar um banheiro, entre outros.

Enfim, você continua gerenciando esse produto, a casa, durante todo seu ciclo de vida. Enquanto a construtora, entregou a casa e sua função está cumprida.

Apesar de você poder gerenciar cada parte da construção da casa, não quer dizer que você deveria. Assim como Jeff diz: “só porque gerente de produtos pensam que podem gerenciar os próprios projetos, não quer dizer que eles deveriam”.

O que faz um Gerente de Produto

Foto por Unsplash

No início do artigo mencionamos o conceito do Eriksson e a intersecção que o gerente de produto deve fazer entre tecnologia, negócios e UX, certo?

Segundo o autor, o profissional não precisa ser, obrigatoriamente, um especialista nas três áreas. Para o Eriksson, é necessário ter muita experiência em duas áreas e ter afinidade com as outras.

Além disso, habilidades de gestão de projetos também são bastante bem-vindas. Afinal, esse conhecimento permite você gerenciar os diferentes stakeholders, a informação, liderança, entre outros aspectos importantes. 

De todo modo, na rotina de um Gerente de Produto há 3 papéis fundamentais:

  1. Comunicação: reuniões e coordenação com diferentes times, como engenharia, suporte, vendas e marketing;
  2. Estudos e análises: estudar o mercado, tendências e concorrentes, avaliar métricas de produto, pesquisas com clientes, entre outros;
  3. Decisões e documentações: manter a parte administrativa em ordem, com a correta documentação, atualizar o roadmap etc.

As responsabilidades podem variar de empresa para empresa e de tipo de produto. Por exemplo, um gestor de produtos financeiros pode ter atividades bem distintas de um gestor na área de produtos de cuidado pessoal.

Ainda assim, há responsabilidades comuns, como:

  • Definição de estratégia, objetivos e requisitos;
  • Criação de roadmap — que é a linha do tempo que define o que vai ser entregue e quando;
  • Definição de features de um produto ou linha de produto;
  • Alinhar os times de desenvolvimento, marketing, vendas e suporte para realizar o lançamento com sucesso;
  • Estudo sobre a experiência do usuário e suas necessidades;
  • Priorização de features conforme objetivos estratégicos; entre outros.

Diferença entre o Product Owner e Gerente de Produto (Product Manager)

Diferença entre Gerente de Produto e Product Owner

Atualmente, as empresas de tecnologia, ou startups, utilizam os títulos dos cargos em inglês. Por isso, pode acontecer confusão entre as nomenclaturas de Product Owner (PO) e Product Manager (PM).

Traduzindo esses dois termos, PO seria o “dono de produto”, enquanto o PM é o gerente de produto.

Brian de Haff, CEO da Aha! (um software de roadmap), afirma que 

“No fim das contas, o dono do produto e o gerente de produto trabalham com o mesmo objetivo — entregar uma experiência que clientes irão amar”.

Assim, resumindo o que Brian comenta em seu artigo, chegamos nas seguintes diferenças entre os dois papéis:

  • Product Owner: atuação mais tática, com sua rotina sendo bem próxima do desenvolvimento de cada etapa do produto, ou seja, seu foco está voltado para “dentro”.
  • Product Manager: trabalha na esfera estratégica, observando fatores externos, como o mercado geral, além de suas decisões serem voltadas para o longo prazo. O gerente de produto também será a pessoa que prestará suporte para as demais equipes, como vendas e marketing.

O dia a dia do Gerente de Produtos

Como Robert Drury, profissional de gestão de produtos e atualmente Product Owner na Watchfinder, diz: “não há um dia típico para um gerente de produtos, pois estamos à serviço do resto da empresa”. 

Isto é, apesar de você poder planejar seu dia, pode ser que após uma reunião, você tenha que rever sua agenda, pois um problema foi levantado e precisa ser resolvido logo.

Ainda assim, podemos ter uma noção da rotina. Como conta Marisa Cazassa:

“No meu dia a dia, preciso garantir a execução dos projetos de desenvolvimento de novos produtos. Acompanho a performance de vendas, o estoque e verifico necessidades e oportunidades com o time de vendas […] Há dias em que participo de reuniões com clientes, reuniões com agências e empresas que podem se tornar parceiras em ações de divulgação da marca.”

Além disso, Robert destaca alguns pontos de sua rotina:

  • Há muitas reuniões, que inclui reuniões para coordenar o desenvolvimento, comunicação com outras partes do negócio e até com clientes para ouvir feedbacks;
  • Análise de dados e feedback;
  • Tomar decisões, com base nas informações das reuniões, análises e feedbacks;
  •  Dar treinamento e liderar as equipes e pessoas envolvidas no produto.

Como funciona a área de produtos?

Como funciona a área de produtos

A área de gestão de produtos possui essa responsabilidade de manter e dar continuidade nos produtos da empresa. Por exemplo, a área de produtos de um banco estará constantemente avaliando a experiência do usuário e observando pontos de melhoria ou novas funcionalidades.

Uma demonstração da importância dessa área é o que acontece com o Nubank. O banco digital está a todo momento monitorando seus clientes e suas necessidades.

Com isso, a área de gestão de produtos consegue ter informações importantes de como melhorar serviços atuais e criar novos. 

Recentemente, esses esforços do Nubank resultaram na conta para Pessoa Jurídica, no seguro de vida, empréstimo com portabilidade de salário, entre tantos outros.

Nesse sentido, o devido monitoramento do ciclo de vida dos produtos é fundamental. Sem essa gestão, a empresa fica estagnada, obsoleta e é esquecida pelo mercado.

A regra é clara: se você não está crescendo e inovando, seu negócio está morrendo.

A importância da Gestão de Produtos nas empresas

Segundo Greg White, Senior Product Manager na DataTree, há diversos pontos que destacam a relevância dessa área para os negócios:

  • A gestão de produtos tem a função de implementar a estratégia de negócios, enquanto atuam como voz do mercado;
  • Gerente de produtos guiam os investimentos das empresas para entregar produtos competitivos alinhados às necessidades de mercado e objetivos corporativos;
  • A área de Gestão de Produtos é capaz de sintetizar os dados de mercado em informações que deem base para tomada de decisões dos executivos e outros times;
  • Como voz de mercado, a Gestão de Produtos permite que as soluções da empresa estão alinhadas com as necessidades dos consumidores;
  • Ao garantir o alinhamento entre estratégia corporativa e o mercado, gerentes de produtos são capazes de manter o negócio focado;
  • A área de Gestão de Produtos é um centro de informações de mercado e de produto para os setores de Vendas, Marketing, Desenvolvimento, Suporte, Finanças, Administração e outras áreas;
  • Gerente de produtos realizam a comunicação efetiva com todos esses grupos internos, enquanto mantém contato direto com clientes e parceiros;
  • Por esse contato próximo, o gerente é quem “traduz” a mensagem dos clientes para as áreas internas.

Enfim, com todos esses pontos, a área de Gestão de Produtos é capaz de dar o suporte tático e estratégico para o atual portfólio de produtos.

Assim como o Product Management auxilia no direcionamento das atividades que colocam a empresa em posição futura de maior competitividade

Marketing de Produto não é Gestão de Produtos

É comum haver uma certa confusão entre as áreas de Marketing de Produto e Gestão de Produtos, apesar de terem processos distintos.

Nesse sentido, o Marketing de Produto está focado em levar um produto ao consumidor. Assim, avaliando qual é a melhor comunicação, canal de distribuição, preço, entre outros.

Ao passo que a Gestão de Produtos está preocupada em resolver os problemas dos consumidores. Para tanto, é necessário entender profundamente os consumidores, o perfil do negócio e o mix de produtos atuais.

Segundo Amanda Guidi, Product Marketing Manager na Salesforce, o Marketing de Produto tem objetivo de trazer demanda e adoção ao produto. Assim, está incluso nesse objetivo atividades como:

  • Decisões sobre posicionamento e mensagem;
  • Estratégias Go-to-Market;
  • Lançamentos;
  • Testes;
  • Treinamentos e melhoria contínua.

Assim, segundo Amanda, o Product Marketer é o responsável por monitorar performance de marketing e coletar os feedbacks de clientes para melhoria contínua e novas funcionalidades (algo importantíssimo para o Product Manager).

Por isso, o Gerente de Produtos trabalha lado a lado com esse profissional. Entretanto, seu foco está na coordenação de equipes que criam o produto.

Vagas para Gerente de Produto: precisa-se de profissionais capacitados

Vagas para gerente de produtos

Em um levantamento pela Michael Page, a posição de gerente de produto é destaque no mercado digital. A pesquisa foi feita em 14 setores, e, no segmento digital, só a gestão de produtos teve destaque.

O motivo para isso é o crescimento do mercado digital e o aquecimento das startups. Logo, cresce a necessidade de um profissional capaz de entender o cliente e transformar isso em produtos melhores.

Aliás, a Exame, junto com empresas de recrutamento e seleção, também elencou o cargo de gerente de produtos no setor de varejo como um dos cargos mais quentes.

O estudo da Michael Page também coloca a gestão de produtos em destaque para o setor de agronegócio. Ou seja, há diversos setores de mercado que estão necessitando de profissionais capacitados.

Com base em dados da Glassdoor, podemos ver uma tendência de alta também. Em 2019, o cargo ocupava a 5ª posição de melhor emprego, com mais de 11 mil vagas disponíveis.

Em 2020, a gestão de produtos foi para 4ª posição, com mais de 12 mil vagas disponíveis.

Nos Estados Unidos, a quantidade de vagas para gerente de produtos dobrou nos últimos 3 anos.

Confira em nosso portal SPTF você pode descobrir ótimas oportunidades na área de gestão de produtos

Vagas para gerente de produtos

Quanto ganha um Gerente de Produto: salários de um profissional em 2021

Salários de gerentes de produtos

No levantamento da Michael Page, os salários médios das vagas para Gerente de Produto foram de R$ 25 mil a R$ 40 mil. Além disso, o profissional ganha o stock options, que é uma participação acionária na empresa.

Enquanto isso, na pesquisa da Exame, os salários ficaram entre R$ 16 mil e R$ 20 mil mais parcela variável.

Em dados da Glassdoor, a média salarial fica em R$ 14.500 por mês. Quando observamos por experiência, a média salarial é a seguinte:

  • Gerente de produtos estagiário: salário-mínimo;
  • Gerente de produtos júnior: R$ 5.945
  • Gerente de produtos pleno: R$ 8.612
  • Gerente de produtos sênior: R$ 19.000

Ou seja, um recém-formado até alguém com 5 anos de experiência já terá um salário de R$ 5 mil mensais! Conforme você avança na carreira, poderá chegar aos R$ 40 mil mensais, conforme aponta Michael Page.

Aliando esses altos salários com as informações que mencionei no tópico anterior, fica fácil entender por que 70% dos Gerente de Produtos estão satisfeitos com o trabalho.

Isso também justifica porque a profissão saiu de 37º (2017) para 4º (2020) no ranking dos melhores cargos pela Glassdoor.

Transição de Carreira para Gestão de Produtos

Lembra da Marisa Cazassa que mencionei? Ela é um ótimo exemplo de transição e de que a trajetória nem sempre é linear.

Ela é formada em engenharia de alimentos pela Unicamp. Logo que saiu da graduação, entrou na empresa júnior na área administrativa, onde percebeu seu gosto pela administração.

Dentro de sua história, ela fez iniciação científica na área de Customer Relationship Management (CRM). Depois atuou em setores de logística e como analista de marketing, antes de, finalmente, entrar na Cremer como Gerente de Produtos.

Atualmente, atua como Senior Consumer Marketing Manager na Nestlé. Enfim, ela passou por vendas, logística, administração, marketing e sua formação é engenharia de alimentos!

Ou seja, é totalmente possível fazer a transição, não importa a sua área atual.

Segundo um estudo da Product School com a Heap as principais áreas de expertise dos gerentes de produtos em vários países eram:

  • UI/UX Design: 51,7%
  • Data: 49,3%
  • Marketing: 43,3%
  • Programação: 31,3%
  • Vendas: 20,9%
  • Outros: 26,1%

UI/UX são áreas extremamente importantes para a gestão de produtos. Afinal, o usuário (cliente) está no centro de todos os esforços da área.

Apesar disso, vemos que há muitas outras áreas de expertise desses profissionais. Por isso, a transição é possível, sim!

Para tanto, você precisa estudar bastante, se especializar e adquirir experiência.

Como se tornar um profissional de Gestão de Produtos

Para Daniel Di Bartolo, Product Manager na Faithlife, há 3 coisas que você precisa fazer para conseguir sua oportunidade na Gestão de Produtos:

1. Use o processo de Product Management na sua busca pela oportunidade

Foto por Unsplash

Segundo Daniel, o gerente de produtos cria clareza. Assim, precisamos de um plano bem definido.

Por isso, ele nos encoraja a pensar nas seguintes questões:

  • Que tipo de produto você quer trabalhar?
  • Consumidor (B2C) ou corporativo (B2B)?
  • Quais tipos de tecnologias você quer participar?
  • Qual o tamanho da empresa? (gerente de produtos atua em empresas de todos os tamanhos)
  • Quer uma posição mais técnica ou mais focada em crescimento e estratégia?
  • Trabalho remoto ou presencial?

Além disso, identifique aquilo que pode te atrapalhar, ou roadblocks, perguntando-se:

  • Quais são as habilidades que você precisa adquirir ainda?
  • Se for uma oportunidade interna, quem irá ocupar seu cargo atual?
  • Você tem relações com pessoas próximas da área que quer atuar?
  • A linguagem em seu currículo demonstra o valor que você irá agregar como PM?

Enfim, busque identificar as oportunidades e o que você precisa estudar ou desenvolver, como o networking. 

Habilidades que um bom Gerente de Produtos precisa ter

Pelo estudo da Product School, temos que as 3 principais hard skills são:

  • Inteligência Artificial
  • Análise de dados;
  • UX Design.

Enquanto isso, as 3 principais soft skills são:

  • Liderança;
  • Comunicação;
  • Criatividade.

Enquanto isso, para Clement Kao, Product Manager na Blend, as top 3 habilidades para 2021 são: 

  • Empatia: é crucial entender as emoções e os motivos das diferentes pessoas que você terá que lidar, principalmente para entender o seu cliente;
  • Organização, Priorização e Comunicação (OPC): essas habilidades são fundamentais para o seu dia a dia, do contrário você ficará perdido com a quantidade de tarefas e reuniões;
  • Análise de dados: dados são o petróleo do século XXI, então, saber analisar dados e transformar isso em informação para o resto do time é crucial para o sucesso.

2. Tenha humildade frente às oportunidades

Foto por Unsplash

Aqui Daniel di Bartolo comenta sobre a confiança que as empresas precisam ter em você. Assim, se você demonstra que sabe gerenciar algo pequeno, é mais provável que mais oportunidades apareçam.

Dessa forma, se você já atua em um cargo próximo da área de produtos, tente marcar um café ou almoço com algum gerente de produtos.

Com isso, você irá aprender de uma forma incrível sobre a profissão. Além de melhorar seu networking!

Outros pontos que Daniel traz são:

  • Sempre pense como um estudante: sempre há algo novo para aprender;
  • Pergunte o “porquê” das coisas: atrás de um projeto sempre há um “porque”, uma racionalidade de negócios ou necessidade do consumidor, entre tantos outros motivos. Por isso, é tão importante você ter clareza no porquê das coisas para saber como gerar valor nesses contextos;
  • Não reclame: no começo é comum pedirem para que faça algo que você pense que está abaixo de ti, mas sempre trate qualquer oportunidade como a melhor chance de mostrar seu valor.

3. Leia os melhores, seja o melhor

Por fim, como um ávido leitor que Daniel é, não poderia faltar a leitura!

Aqui não se limita a apenas livros, mas também blogs, podcasts, Youtube e tantas outras formas.

Por isso, esteja sempre aprimorando seu pensamento, sua criatividade, sua capacidade de resolver problemas. Nunca subestime o poder da leitura.

Então, vamos à algumas dicas de como aprender Gestão de Produtos!

Como aprender Gestão de Produtos

Foto por Unsplash

O caminho de aprendizagem de qualquer coisa, atualmente, pode ser feito de diversas maneiras.

A primeira, e mais recomendada, é um curso sobre Gestão de Produtos. Dessa forma, você aprende o conteúdo de modo estruturado e evita ficar disperso em detalhes que não são necessários para seu início de carreira.

Outros métodos são através de blogs, como Vida de Produto, Comunidade Tera e Product Manager HQ, canais do Youtube, por exemplo do André Faria, podcasts, como o Papo de Produto, livros… enfim, há vários caminhos! 

Há também habilidades necessárias que você deve estudar, como:

  • Como criar requisitos;
  • Conseguir feedback dos clientes;
  • Pesquisa de usuário;
  • Análise de dados;
  • Condução de reuniões;
  • Extrair informação dos feedbacks de clientes;
  • Conhecimento em UX Design;
  • Visão e estratégia;
  • Processo de tomada de decisões.

Além do estudo sobre vendas, marketing, liderança, gestão de projetos, gestão de conflitos, entre outros.

Com isso, percebemos que o estudo é algo que não pode acabar. Você precisa estar constantemente se aprimorando, assim como os produtos!

Para começar na área e garantir sua primeira vaga, é preciso dominar certas ferramentas, como:

  • Software de roadmaps;
  • Ferramentas de pesquisa de clientes;
  • Software para análise de dados;
  • Serviços de análise de mercado;
  • Gerenciamento de projetos (como Project da Microsoft);
  • Ferramentas de fluxograma, (como Lucidchart)
  • Aplicativos de comunicação corporativa (por exemplo, o Slack)
  • Softwares de apresentação (PowerPoint); entre outros.

Enfim, a pesquisa da Product School levantou quais os assuntos que são tendência para o futuro. Aprender elas são uma forma de melhorar seu currículo e sair na frente.

São elas:

  • Inteligência Artificial;
  • Blockchain;
  • Realidade Virtual/Aumentada;
  • Cibersegurança.

Cursos de Gestão de Produtos

Como acabei de dizer, os cursos são a melhor forma de aprender algo novo do jeito certo e rápido. Assim, lançar mão de um bom treinamento te fará destacar no mercado rapidamente.

Há diversos tipos e formatos de cursos. Aqui na Aldeia nós especializamos no formato bootcamp.

Esse é um intensivão com os melhores profissionais do mercado na área de gestão de produtos. Assim, é conteúdo direto da fonte e sem enrolação!

Conosco você aprende tudo que precisa para ser fazer os olhos de qualquer recrutador brilhar. Nada de passar meses ou anos estudando e sair achando que não aprendeu nada.

O bootcamp tem entre 8 e 20 horas, ou seja, você poderá finalizar o curso em menos de 1 mês, dependendo da sua agenda. E o melhor: você faz de casa, no seu tempo, no seu horário.

Por isso, não perca tempo e veja nossos cursos online.

Sua carreira de sucesso na Nova Economia está esperando por você! Não vá deixar essa oportunidade passar.

Cursos Online Aldeia

Livros para Gerentes de Produto

Foto por Unsplash

Como eu disse, nunca subestime o poder da leitura. Os livros são ótimas fontes de conhecimento profundo que não dá para abrir mão.

Assim, veja algumas dicas de livros o Chief Product Officer da Revelo, Paulo Floriano:

  1. Product Management in Practice, Matt Lemay: para entender sobre o papel do gerente de produtos;
  2. Inspired, Marty Cagan: “recomendado por 95% dos PM, […] é um guia definitivo sobre Gestão de Produtos Digitais”, comenta Paulo;
  3. Startup: manual do empreendedor, Steve Blank e Bob Dorf: um livro para saber sobre MVPs, experimentos, definição de hipóteses, mensuração e canais de distribuição. Um livro que Paulo recomenda para todos que trabalham com ele.
  4. Radical Focus, Cristina Wodtke: a autora usa de uma história para mostrar a importância dos OKRs e do foco no planejamento de um novo produto.
  5. Lean analytics, Alistar Croll e Benjamin Yoskovitz: durante esse artigo bati na tecla da importância da análise de dados, não é de se surpreender essa recomendação vindo de um CPO, não é?

Perfis de profissionais para você seguir

Aqui vão algumas dicas de Product Managers que postam vários conteúdos sobre Gestão de Produtos para você aprender direto dos profissionais!

Eventos de Gestão de Produtos em 2021

Foto por Unsplash

2021 ainda é um ano com bastante incertezas para os eventos, o que levou diversos dos principais eventos serem cancelados. Ainda assim, temos alguns interessantes:

Para quem tem o inglês afiado, pode acompanhar os diversos eventos que a Product School realiza durante o ano inteiro e são online.

Principais comunidades e grupos para gerentes de produto

Por fim, as comunidades e grupos são ótimos locais para você fazer networking e aprender sem sair de casa. 

Nos seguintes grupos você poderá conversar e trocar experiências com centenas de milhares de profissionais e gerentes de produtos.

Enfim, agora você possui todas as informações necessárias para iniciar sua jornada na área de Gestão de Produto.

Agora é hora de colocar a mão na massa, criar seu roadmap e começar os estudos!

Para tanto, apoia-se nas diversas dicas que te dei de leituras, podcasts e vídeos. Mas para você avançar rápido e fazer os olhos dos recrutadores brilhar, é só com os cursos online da Aldeia.

Não perca tempo e confira nossos cursos e comece um novo capítulo em sua carreira!

Aliás, estar sempre atualizado sobre o mercado é fundamental. Por isso, soltamos sempre conteúdos em primeira mão em nossa newsletter para você estar dentro de tudo.

Related Articles

O que é um projeto?

Todos nós executamos projetos: seja abertura de empresas, um trabalho de escola, um novo produto. É importante entendermos isso para lidarmos com cada um.